top of page

Banco de Leite Humano é apresentado a doadoras, que contam suas experiências

O Banco de Leite Humano do Centro de Atendimento Materno Infantil (Ceami)

de Caraguatatuba promoveu na semana passada um encontro com as mães

doadoras de leite cadastradas a fim de estreitar relacionamentos e apresentar

o funcionamento do espaço.


O encontro contou com a enfermeira responsável pelo Banco de Leite Humano

CEAMI, Ana Cláudia Tripac; a médica pediatra, Maira Lobo, e a nutricionista,

Victoria Gimenez, que aproveitaram o momento para sanar as dúvidas das

mães doadoras.


Na ocasião, foi explicado o procedimento correto durante a ordenha do leite,

para que não haja contaminações ou acidez elevada, além do processo correto

do armazenamento, evitando a contraindicação e perda do leite.


A enfermeira responsável explicou que já tiveram casos de recebimento de

leite com acidez alta e sujidades, sendo necessário o descarte do produto. “É

importante ter total atenção na hora da ordenha, deve ser um momento

tranquilo, com cuidados com a mama e com boa higienização”, destacou.


Ao final das orientações, as doadoras conheceram o Banco de Leite e todas as

salas do processo de pasteurização como sala da ordenha, esterilização,

coleta, pasteurização e laboratório de controle de qualidade microbiológico.


A doadora Bárbara Trindade de Mello, 26 anos, é mãe há quatro meses e

desde então fornece o leite materno. “Quando somos mãe, sabemos da

importância do leite materno para nossos filhos e, infelizmente, nem todo

mundo tem a chance de amamentar. Minha doação é uma maneira de ajudar,

de retribuir essa dádiva que eu tive. Meu coração transborda por poder ter essa

atitude em ajudar ao próximo”, relatou.


Também mãe há quatro meses, Juliana Silva Santos, 29 anos, conta que

soube do Banco de Leite logo na maternidade, em Ilhabela. Por ter excesso de

leite foi orientada a buscar o espaço. “É muito importante poder compartilhar

para quem não tem e precisa. Já saí da maternidade em Ilhabela com os

frascos e logo que pude fui conhecer o trabalho do Banco e me encantei. É

muito gratificante toda vez que eu entrego a doação, pois estou contribuindo

para a vida de outros bebês”, contou.


Já Anita Bernardini de Castro, 29 anos, ficou impressionada após conhecer

todo o processo de pasteurização do leite. “É um trabalho bem complexo,

diferente do que eu imaginava e me deu mais alegria em saber que todo meu


esforço em compartilhar esse pote de amor vale muito a pena e é muito bem

cuidado pelo espaço”, destacou.


O leite materno coletado é pasteurizado e aprovado pelo controle de qualidade,

para depois ser distribuído à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal

da Casa de Saúde Stella Maris e do Hospital Regional do Litoral Norte, para

atender bebês prematuros, com atendimento regional de todas as cidades do

Litoral Norte.


Seja uma doadora


As mulheres interessadas em doar podem procurar o Banco de Leite Humano

BLH, que está localizada dentro do prédio do Pró-Mulher, na Avenida Dr. Arthur

Costa Filho, 2.135, no Sumaré, em frente ao camaroeiro, telefone (12) 3897-

3510.

2 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page