top of page

Prefeitura e CDHU vistoriam casas em Toque-Toque Grande e Pequeno para programa de reforma do Estado

As equipes da Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária (SEHAB) da

Prefeitura de São Sebastião, junto com o engenheiro Marcio Gaban,

responsável pelo Programa Viver Melhor da Companhia de Desenvolvimento

Habitacional e Urbano (CDHU), estiveram nos bairros Toque-Toque Grande e

Toque-Toque Pequeno para vistoriar as moradias atingidas pela catástrofe de

19 de fevereiro e passíveis de serem reformadas.


Os bairros da Costa Sul de São Sebastião foram indicados para serem

beneficiados com o programa que visa realizar melhorias habitacionais. Foram

indicadas as casas caiçaras que poderão receber os reparos necessários

advindos do programa, após análise da CDHU.


Em abril, a Prefeitura de São Sebastião, por meio da SEHAB, solicitou à

Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDUH) do governo do

Estado, a inclusão dos domicílios no Programa Viver Melhor.


O programa foi lançado em julho de 2021, durante a pandemia da Covid-19, e

visa promover a recuperação interna e externa de domicílios em situação de

inadequação habitacional.


A SEHAB já havia solicitado a verba para algumas ações em Barra do Una,

também da Costa Sul, e agora, com a tragédia de 19 de fevereiro, incluiu as

moradias desses bairros que são redutos da comunidade caiçara e de

pescadores.


“O governo do Estado tem esse recurso e vimos a possibilidade de usar para

ajudar famílias atingidas pela catástrofe. Lembrando que a aprovação e

critérios das escolhas das moradias serão definidos pela Secretaria de

Desenvolvimento Urbano e Habitação”, explicou a secretária de Habitação e

Regularização Fundiária, Mirela Rego.


Pelo Programa Viver Melhor é feita a melhoria habitacional na casa das

pessoas, incluindo pintura, reforma do banheiro, colocação de piso,

acessibilidade, melhora das redes de energia elétrica e hidráulica,

impermeabilização, abertura de janela na casa que não tem.


A CDHU executa serviços sem custo para as famílias. As fachadas das casas

também são recuperadas e ganham pintura colorida projetada para revitalizar a

paisagem local.


Com recursos da agência de fomento Casa Paulista e execução da CDHU, o

Viver Melhor tem por objetivo aprimorar as condições de habitabilidade,

salubridade, acessibilidade para famílias com renda de até cinco salários

mínimos R$ 6.600) que residam em domicílios considerados inadequados em

locais precários.

2 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page