top of page

Políticos da oposição boicotam projeto e obra do novo hospital de Ubatuba não pode ser iniciada este ano




O projeto que prevê a construção de um novo hospital em Ubatuba não poderá ser executado em 2024, apesar de todos os esforços da prefeita Flavia Pascoal, que conseguiu até recursos do governo do Estado de São Paulo para implantação da unidade hospitalar no município. O que motivou o atraso do projeto foi o boicote de políticos da oposição da cidade. 


Segundo Josué Gulli, chefe de Gabinete da prefeita, pós-graduado em Direito Público, as conquistas obtidas por Flavia para Ubatuba incomodaram muito políticos da cidade, que se uniram para afastá-la do cargo, no final de maio de 2023, sem nenhum embasamento jurídico, e fizeram de tudo para acabar com o legado deixado pela prefeita.


“A oposição se uniu e diversos projetos importantes para a população propostos por Flavia Pascoal foram retirados do PPA [Plano Plurianual], como é o caso do hospital que não foi iniciado em 2023, conforme planejado pela gestão dela, e retirado do planejamento de 2024. E agora, infelizmente, o projeto do hospital só pode ser planejado para o ano que vem”, afirmou Gulli.


Ele lembra que em dezembro de 2021 o governador Rodrigo Garcia anunciou a destinação de R$ 5 milhões para o início da 1ª fase da construção do hospital.


“Em abril de 2023, uma equipe técnica formada por profissionais da Secretaria de Saúde de Ubatuba e engenheiros apresentou o projeto arquitetônico do hospital ao Grupo de Vigilância Sanitária estadual, em Taubaté. Estava tudo bem encaminhado”, destacou.

41 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page